MEDIADOR DE CONFLITOS: Estudantes da rede pública são certificados pela Defensoria Pública

O projeto Descomplica busca transformar alunos em mediadores de conflitos 

  

Os estudantes da escola Estadual Buritis receberam da Defensoria Pública do Estado (DPE) certificados de participação no projeto ‘Descomplica: estimulando a mediação de conflitos na escola’, desenvolvido pelo Centro Atendimento Multidisciplinar (CAM) da DPE. Cerca de 30 alunos do 8º ano do Ensino Fundamental concluíram a oficina, e tornarão mediadores em diversos ambientes. 

A dinâmica utilizada durante os três dias de oficina foram métodos e técnicas de resolução de conflitos, pautados no estímulo da cultura de paz na sociedade, como de mediação, de conciliação e de arbitragem, além de estudo de casos para apresentação de material feito pelos alunos.

A cerimônia de encerramento contou com a presença da defensora pública-geral, Terezinha Muniz, corregedor-geral, Natanael Ferreira, secretária de Educação do Estado, Edilaci da Silva, e os demais servidores da escola, da Defensoria, e também os membros do CAM, a defensora Elceni Diogo, os psicólogos e assistentes sociais.  

Para a defensora pública-geral, Terezinha Muniz, é uma grande satisfação poder contribuir para uma sociedade de paz. “Percebemos que além da assistência jurídica prestada à população seria necessário ir além, e com a chegada dos efetivos estamos conseguindo trabalhar esse projeto nas escolas públicas com os adolescentes e jovens  para que se tornem adultos que saibam solucionar conflitos”, destacou.

Elceni diogo falou dos resultados da aplicação desse projeto piloto. “Superou nossas expectativas, foram participativos, obedeceram às regras que criamos, foram pontuais e assíduos. Realmente conseguimos perceber uma transformação neles. A partir de agora quem dará continuidade ao projeto será os professores, orientadores pedagógicos da escola, que inclusive, participaram juntos da oficina”, disse.

“Estamos com uma nova roupagem na Defensoria, diante de novos desafios pede que os defensores saiam dos seus gabinetes e tenham vivência e troca de experiência com a comunidade. Estamos felizes que nesses nossos primeiros passos fora da instituição tenha sido com essa receptividade”, esclareceu o corregedor-geral, Natanael Ferreira

COMUNIDADE ESCOLAR APROVA INICIATIVA - A gestora da Escola Buritis, Ezilene Escorsio de Menezes, falou sobre a contribuição do projeto na vida dos alunos. “Foi de grande valia, pois tínhamos muitos conflitos na escola entre os próprio alunos, e nesses três dias observamos o interesse dos estudantes participantes. Eles não faltaram um dia se quer, e nós, só temos a agradecer a esse projeto da Defensoria Pública” agradeceu.

O estudante Cayllo Araujo da Costa, que participou do projeto Descomplica disse o que achou. “Ele é um projeto muito bom, e realmente mudou a realidade da sala de aula, e com isso acredito que continuaremos a ser mediadores não só na escola como em outros locais”, afirmou.

“Vivíamos separados, havia vários grupos formados, ou seja, a união não era algo que fazia parte do nosso cotidiano. Agora, mudou radicalmente. Aprendemos a ter uma nova visão sobre as pessoas e sobre situações do dia-a-dia. Não acreditava que iríamos aprender alguma coisa, mas foi ótimo, pois desde o primeiro dia da oficina, a sala foi local de paz”, concluiu a aluna Caroline Souza Mota.

a

 A próxima a receber projeto Descomplica será a Escola Fagundes Varela, nos dias 25, 26 e 27 deste mês, das 8h às 12h.

Confira as todas as fotos durante a entrega dos certificados e de alguns momentos da oficina.

  

ASCOM DPE (095) 3623-1615

 

 

 

 

           

Top
×