Defensoria propõe parceria com a Faculdade Cathedral

Assistidos poderão receber atendimento psicossocial na DPE

Em busca de ampliar o acesso à justiça dos assistidos, garantindo uma assistência integral fundamentada na política de inserção e valorização da dignidade humana, a Defensoria Pública propôs uma parceria com o curso de Psicologia da Faculdade Cathedral para promover atendimento psicossocial. As primeiras tratativas ocorreram na sede da DPE essa semana. .  

Estiveram presentes a defensora pública-geral Terezinha Muniz, a defensora pública titular da Câmara de Conciliação, Elceni Diogo e a coordenadora do curso de psicologia, Clarisa Alvarenga.

O objetivo da reunião foi de apresentar as necessidades dos assistidos que buscam soluções de conflitos familiares como também os atendidos pela Execução Penal no sistema prisional.

Segundo a defensora-geral, muitos deles apresentam a necessidade de uma assistência multidisciplinar para reforçar o atendimento jurídico. “Em contrapartida, os acadêmicos de psicologia, sob supervisão, terão um laboratório para colocarem em prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula.  

A defensora-geral Terezinha Muniz, destacou a necessidade de oferecer aos assistidos da Defensoria Pública um atendimento integral. “A nossa ideia era sempre de integralizar o atendimento, ou seja, dar um atendimento integral, não só jurídico, mas fazer um bom acolhimento e tentar tornar mais efetivo o acordo realizado, fazer um acompanhamento com a família. Agora deverá ser possível. Estou confiante com a parceria”, pontuou.

De acordo com a coordenadora do curso de psicologia, o curso de Psicologia atende hoje aproximadamente 500 acadêmicos. “Estudantes em fase de estágio temos entre 170 a 200 alunos. Primeiramente vamos levar ao conhecimento do reitor da Faculdade a proposta, e se for favorável [acredito que seja] elaboraremos o termo de cooperação técnica para atender tanto a Câmara de Conciliação, como também a Execução Penal da Defensoria”, disse a coordenadora.

Para a defensora pública, Elceni Diogo, a ideia de contar com a Faculdade Cathedral é para a execução de alguns projetos da Defensoria Pública que requer o apoio de profissionais na área. “Como ainda temos uma dificuldade com esse quadro psicossocial extremamente reduzido, na DPE, a parceria será importante para darmos conta da demanda espontânea. Será uma parceria interessante para o acadêmico que terá um laboratório, um local de aprendizado e para a Defensoria que receberá esse suporte”, frisou.  

A coordenadora Clarisa ainda enfatizou a importância da parceria. “Será extremamente importante tanto para a Defensoria Pública quanto para os nossos acadêmicos, é um momento único onde vamos poder ir até nossa população e ajudar na resolução de conflitos, trabalhar com a saúde mental dos presos e famílias dos presos, da família em processo de separação, é um momento muito rico e único para ambas as partes.

 

ASCOM DPE

 

Top
×